A criança real

A criança idealizada não existe. A criança real tem sentimentos como todos nós (adultos). Ama, odeia, sente inveja, inadequação, angústia etc. Está aprendendo a lidar com tudo isso. Nossa contribuição começa quando deixamos de subestimá-la e de projetar nelas nossas fantasias utópicas. A criança não é uma folha em branco, sua essência deve ser respeitada.

#diadascriancas #criancareal
Obs: não sei a autoria da colagem.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on skype
Skype
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique por dentro


Você pode gostar de...

Representatividade

A primeira personagem principal que escrevi e virou livro publicado, se chama Ludmila, e desde que ela surgiu na minha cabeça eu sabia que ela

Leia mais »

A ponta do iceberg

Às vezes precisamos de ajuda de clichês, ou seja, algo sem originalidade e comum, pra explicar um conceito. É por isso que recorri ao clichê

Leia mais »


Categorias